terça-feira, 27 de março de 2012

UM MÊS, 31 FILMES - DIA 23 - MELHOR DR

Poucos cineastas conseguem conduzir tão bem cenas de diálogos afiados quanto Mike Nichols. Em 1966, deu o Oscar a Elizabeth Taylor pelo ácido "Quem tem medo de Virginia Woolf?", onde ela atua ao lado do então marido Richard Burton (e ambos soltam cobras e lagartos um para o outro). Em 2004, Nichols voltou à carga com a adaptação cinematográfica de outra peça de teatro genial por seu texto cruel: "Closer, perto demais" teve a sorte de contar com um elenco impecável - Julia Roberts, Jude Law e os vencedores do Golden Globe Clive Owen e Natalie Portman - para narrar as entranhas de dois relacionamentos complicados (ou seriam quatro?)

É impossível não ficar com a respiração suspensa na cena mais sensacional do filme, quando tanto Anna (Roberts) e Larry (Owen) quanto Dan (Law) e Alice (Portman) tentam resolver suas vidas na base da conversa (ou da briga, ou das lágrimas). É uma cena dirigida habilmente que nunca mais sai da cabeça do espectador.

Um comentário:

Lileeloo disse...

NÃO GOSTEI DE CLOSER....É, DE VERDADE.
POUCO ANTES EU ASSITI "O SEGREDO DE BROKEBACK MOUTAIN" E NÃO CONSEGUI ACHAR O TOM DE CLOSER TÃO ENVOLVENTE.