quinta-feira, 29 de novembro de 2012

SR. & SRA. SMITH

SR. & SRA. SMITH (Mr. & Mrs. Smith, 2005, Regency Enterprises, 120min) Direção: Doug Liman. Roteiro: Simon Kinberg. Fotografia: Bojan Bazelli. Montagem: Michael Tronick. Música: John Powell. Figurino: Michael Kaplan. Direção de arte/cenários: Jeff Mann/Victor J. Zolfo. Produção executiva: Erik Feig. Produção: Lucas Foster, Akiva Goldsman, Eric McLeod, Arnon Milchan, Patrick Wachsberger. Elenco: Brad Pitt, Angelina Jolie, Vince Vaughn, Adam Brody, Kerry Washington, Michelle Monaghan. Estreia: 07/6/05

Quando um filme tem suas possíveis qualidades suplantadas por acontecimentos em seus bastidores é sempre um mau sinal. Foi assim, por exemplo, que "Prova de vida" - a despeito da fragilidade de seu produto final - ficou mais marcado pelo romance entre seus astros Russell Crowe e Meg Ryan (que largou o casamento de anos com Dennis Quaid para ficar com o parceiro de cena) do que por seus números nas bilheterias. E era exatamente esse naufrágio que muita gente previa para "Sr. & Sra. Smith", comédia de ação dirigida por Doug Liman que virou manchete meses antes de sua estreia graças ao bombástico relacionamento entre seus protagonistas. Em pouco tempo o explosivo caso amoroso entre Angelina Jolie - que substituiu Nicole Kidman no papel central - e Brad Pitt - que separou-se da atriz Jennifer Aniston na sequência - tornou-se o assunto preferido dos tabloides e isso, ao contrário do que a maioria dos pessimistas gostaria que acontecesse, rendeu muito dinheiro aos produtores. Para alívio dos espectadores, porém, o filme de Liman - que tinha em seu currículo obras tão díspares quanto as comédias "Vamos nessa" e o filme de ação "A identidade Bourne" - é divertido, charmoso e repleto de adrenalina.

Os protagonistas são John e Jane Smith (vividos por Pitt e Jolie no auge de sua beleza e carisma), um casal lindo, sexy e rico que vivem um relacionamento de sonhos. O que nem um nem outro sabem é que ambos são assassinos profissionais (competentes) de agências rivais, o que em breve os fará ficar frente a frente: depois de uma missão fracassada, eles recebem a ordem de dar cabo um do outro. O que em tese seria o trágico fim do relacionamento, no entanto, acaba por reacender em ambos o desejo adormecido por anos de tédio matrimonial e, juntos e novamente apaixonados, eles resolvem lutar contra seus algozes.



Tudo bem, a trama é rasa. Ok, as personagens não tem profundidade. E sim, o roteiro se preocupa muito mais com as cenas repletas de explosões e tiros do que com o desenvolvimento psicológico dos protagonistas. Mas tudo corre tão redondinho e agradavelmente engraçado que fica difícil implicar com esses defeitinhos - que a maioria dos filmes do gênero tem, diga-se de passagem, e sem metade do sex-appeal que escorre a cada fotograma aqui. Da metade pro final, "Sr. & Sra. Smith" torna-se uma comédia rasgada, equilibrando tiroteios e pancadaria de mentira com um timing cômico invejável da parte de Brad Pitt e uma sensualidade avassaladora de Angelina Jolie. Nesse caso, é exemplar a longa sequência em que o casal simplesmente destrói a bela mansão que dividem - em uma cena que remete ao ótimo "A guerra dos Roses", estrelado por Michael Douglas e Kathleen Turner em 1989 - para depois cairem nos respectivos braços. E também é difícil ficar sem um sorriso nos lábios depois de ver a dupla dançando um belo "Por una cabeza" em um restaurante lotado.

Depois que se assiste a "Sr. & Sra. Smith" fica complicado imaginar outros atores nos papéis centrais. E olha que muita gente foi cotada para isso. Quando Pitt abandonou o projeto - depois da desistência de Nicole Kidman - Johnny Depp foi seriamente cogitado para estrelar o filme, assim como Will Smith. E na lista de atrizes que estiveram atreladas ao projeto por um tempo constam nomes como Cate Blanchett, Catherine Zeta-Jones, Eva Green e, pasmem, até mesmo da cantora Gwen Stefani. Mas é justamente a química espetacular entre Pitt e Jolie a maior qualidade do filme de Liman. No meio de tanto barulho e tanta correria é a beleza do casal - em cenas que exploram toda o seu físico - que fica grudada na memória do espectador. Para os mais exigentes é muito pouco. Para aqueles que procuram o cinema para duas horas de entretenimento sem compromisso é mais do que bastante. Escolha seu lado e se divirta.

2 comentários:

Hugo disse...

Este filme já passou diversas vezes na tv fechada e sempre deixo para ver depois.

Abraço

K disse...

Eu gosto de filme...entretenimento total.... Não consigo imaginar outra dupla que não Pitt e Jolie.