quarta-feira, 2 de maio de 2012

UM MÊS, 31 FILMES - DIA 30 - NUNCA MAIS (FILME MAIS TRAUMÁTICO)

O cinema nacional tem nos proporcionado excelentes surpresas como "Tropa de elite", "Cidade de Deus" e "O palhaço", mas de vez em quando surge uma aberração capaz de acabar com a crença de que cinema de qualidade pode ser feita no Brasil.

Um exemplo perfeito dessa afirmação é "Estrela solitária". Mesmo baseado em um espetacular livro de Ruy Castro e com uma história fascinante em mãos (a saber a trágica vida de Mané Garrincha) o filme é uma desgraça. Mal dirigido, mal interpretado, mal editado e com uma produção perceptivelmente pobre (e sem nenhuma criatividade), é uma decepção sem tamanho que nenhuma revisão há de melhorar.

O livro - e o próprio Garrincha - mereciam coisa muito melhor que esse lixo.

Nenhum comentário: