sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

A ENTREGA

A ENTREGA (The drop, 2014, Big Screen Pictures/Fox Searchlight Pictures, 106min) Direção: Michael R. Roskam. Roteiro: Dennis Lehane, conto "Animal rescue", de sua autoria. Fotografia: Nicolas Karakatsanis. Montagem: Christopher Tellefsen. Música: Marco Beltrami, Raf Keunen. Figurino: David C. Robinson. Direção de arte/cenários: Thérèse DePrez/Mila Khalevich. Produção executiva: Blair Breard. Produção: Peter Chernin, Dylan Clark, Mike Larocca. Elenco: Tom Hardy, Noomi Rapace, James Gandolfini, Matthias Schoenaerts, John Ortiz, Elizabeth Rodriguez. Estreia: 05/9/14 (Festival de Toronto)

O nome de Dennis Lehane é conhecido tanto dos leitores quanto dos frequentadores de salas de cinema, graças aos filmes "Sobre meninos e lobos", "Medo da verdade" e "Ilha do medo" - todos adaptados de romances de sua autoria. Sua estreia como roteirista - adaptando um conto também seu, chamado "Animal rescue" - segue o mesmo tom pessimista de seus trabalhos mais famosos, mas passou quase em brancas nuvens nas bilheterias americanas, talvez por não ter em seu elenco nomes capazes de chamar o público médio. Estrelado por Tom Hardy antes de tornar-se um nome quente em Hollywood por seu trabalho em "Mad Max: estrada da fúria" e por James Gandolfini em sua última atuação antes da inesperada morte, "A entrega" é um filme policial que substitui a ação incessante pelo suspense psicológico, enfatizado pela direção do belga Michael R. Roskam em seu primeiro filme em Hollywood.

Diretor do elogiado "Bullhead", estrelado pelo mesmo Matthias Schonaerts que vive um dos vilões de "A entrega", Roskam imprime um ritmo quase europeu à sua narrativa, sem pressa de estabelecer seus personagens (dúbios), sua trama (cheia de ramificações) e as ligações entre o passado (sempre à espreita) e o presente que fazem a história decolar. O cenário principal é um bar no coração de um bairro violento de Nova York, que um dia foi de propriedade de Marv (James Gandolfini), um solteirão que vive com a irmã e não se conforma de ter perdido a única coisa que lhe fazia minimamente feliz. Quem cuida do bar no momento é seu primo, Bob Saginowski (Tom Hardy), um homem solitário e calado cuja principal função é aceitar o fato de que o bar serve também como local para o recolhimento do dinheiro sujo arrecadado pelos gângsteres das redondezas. Sua vida - pacata apesar de tais circunstâncias - sofre um abalo com dois acontecimentos aparentemente aleatórios: o encontro com a misteriosa Nadia (Noomi Rapace, da versão sueca de "Os homens que não amavam as mulheres"), que conhece quando encontra um cãozinho abandonado em uma lixeira diante da casa dela, e um assalto que leva todo o dinheiro do bar e o coloca sob a desconfiança de um grupo de criminosos violentos.


Desse dia em diante, o pacífico Bob passa também a ser perseguido pelo ameaçador Eric Deeds (Matthias Schonaerts) - que se diz ex-namorado de Nadia e verdadeiro dono do cachorrinho abandonado mas parece ter interesses bem menos nobres, o que seu passado homicida apenas confirma - e pressionado pelo detetive de polícia Torres (John Ortiz), que acredita em sua boa índole mas não desiste de tentar encontrar os responsáveis pelo assalto e pela onda de violência que veio em consequência. Nesse labirinto de acontecimentos inesperados, Bob precisa encontrar um meio de se proteger e descobrir quem afinal está do seu lado - e nem mesmo seu primo parece ser totalmente confiável, o que leva a todos a um desfecho sangrento que igualará mocinhos e vilões - e que irá reiterar a teoria de seu autor, que mostra em suas obras como o meio é capaz de transformar pessoas comuns em versões pioradas de si mesmas. Um viés melancólico, sem dúvida, mas que dá força a uma trama que, apesar de não ter reviravoltas como trunfos, mantém o interesse da plateia até o minuto final.

Mérito do roteiro de Lehane e da direção segura e discreta de Roskam, a forma como "A entrega" se desenvolve, suavemente e sem apelar para uma edição exagerada, serve para mostrar a um público mal-acostumado com tiroteios filmados de forma espetacular mas sem muito critério, que o mais importante em um filme policial é a história a ser contada. Os personagens criados por Lehane são fortes, profundos, verossímeis e, o mais importante de tudo, interpretados por gente que sabe o que faz. Se James Gandolfini faz como ninguém o tipo bonachão perigoso e Noomi Rapace sai-se muito bem como a única mulher importante em cena, o duelo entre Tom Hardy e Matthias Schonaerts é de deixar o público fascinado. Duas das maiores promessas do novo cinema, eles simplesmente fazem do ato de assistir à "A entrega" um prazer raro para os espectadores que gostam de bom cinema. Mesmo que o filme não tenha sido valorizado como deveria, é um dos grandes títulos lançados em 2014 e merece ser descoberto pelo grande público.

Nenhum comentário: