quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

CAPITÃO PHILLIPS

CAPITÃO PHILLIPS (Captain Phillips, 2013, Scott Rudin Productions/Michael De Luca Productions, 134min) Direção: Paul Greengrass. Roteiro: Billy Ray, luvro "A Captain's duty: somali pirates, Navy SEALS and dangerous days at sea", de Richard Phillips, Stephan Talty. Fotografia: Barry Ackroyd. Montagem: Christopher Rouse. Música: Henry Jackman. Figurino: Mark Bridges. Direção de arte/cenários: Paul Kirby/Dominic Capoon. Produção executiva: Eli Bush, Gregory Goodman, Kevin Spacey. Produção: Dana Brunetti, Michael De Luca, Scott Rudin. Elenco: Tom Hanks, Catherine Keener, Barkhad Abdi, Barkhad Abdirahman, Faysal Ahmed, Mahat M. Ali, Michael Chernus, David Warshofsky, Corey Johnson, Chris Mulkey. Estreia: 27/9/13 (Festival de Nova York)

6 indicações ao Oscar: Melhor Filme, Ator Coadjuvante (Barkhad Abdi), Roteiro Adaptado, Montagem, Edição de Som, Mixagem de Som

Doze anos depois de sua última indicação ao Oscar de melhor ator - pelo filme "Náufrago" - Tom Hanks tinha tudo para repetir a sensação de ver seu nome anunciado quando os indicados da Academia para os melhores de 2013 foram divulgados. Seu trabalho no filme "Capitão Phillips", dirigido por Paul Greengrass já o havia garantido nas listas do Golden Globe e do Screen Actors Guild, mas o fato é que, para surpresa de muitos - e mostrando que os eleitores cometem injustiças até mesmo com seus aparentemente queridinhos - ele acabou sendo deixado de fora (alguém realmente acha que Christian Bale estava melhor em "Trapaça"?).  Melhor que o retorno de Hanks às telas e às cerimônias de premiação em si, porém, é o fato de que todos os elogios que recebeu por seu desempenho no filme de Greengrass foram absolutamente justos. Na pele de um homem preso em uma situação extrema e de grande perigo, o duplamente oscarizado ator apresentou seu melhor desempenho em anos, em um filme dirigido com grande competência - e que acabou sendo lembrado em seis categorias, incluindo melhor filme do ano (mas não de melhor diretor, vai entender...).

Uma história real, "Capitão Phillips" se passa em 2009, quando o capitão do título - vivido por um Tom Hanks maduro e tentando deixar de lado sua marcante simpatia - inicia uma viagem com seu Maersk Alabama com o objetivo de levar comida, água e remédios para a população de Mombasa, na Somália. No meio do caminho, porém, o navio é abordado por um grupo de piratas somalianos, que não hesitam em invadir a embarcação para levar dinheiro a seu chefe. Liderados pelo violento Abduwali Muse (Barkhad Abdi), que vê na situação a chance de mostrar seu valor diante dos compatriotas, os homens exigem mais do que os marinheiros americanos possuem na embarcação, o que os leva a um tenso impasse, que resulta na fuga dos criminosos, que levam Phillips como refém e iniciam uma tensa negociação com a Marinha americana.


Dirigido com energia por Greengrass - que tem experiência em filmes de ação, como comprovam os dois últimos capítulos da trilogia Bourne estrelados por Matt Damon e o elogiado "Voo United 93", que lhe deu uma indicação ao Oscar em 2007 - e interpretado com absoluta entrega por um elenco sempre à flor da pele, "Capitão Phillips" surpreendeu nas bilheterias americanas, ultrapassando a barreira dos 100 milhões de dólares de arrecadação. Realizado por um modesto orçamento de 55 milhões (levando-se em consideração a presença de Hanks e o detalhismo da produção), o filme também colheu elogios pela atuação de Barkhad Abdi, ator somaliano que levou uma indicação à estatueta de ator coadjuvante. Estreante, Abdi - que trabalhava como motorista e nunca teve ambições de tornar-se ator - encara Hanks em confrontamentos de grande força dramática e, apesar de demonstrar sua falta de experiência, consegue manter o nível de tensão nas alturas, o que por si já é bastante difícil, principalmente se for levado em conta o fato de que muitas cenas passadas em um bote salva-vidas foram realmente filmadas em uma minúscula e claustrofóbica réplica.

Quanto à Hanks, pouco precisa ser dito. Um dos mais carismáticos astros do cinema americano em atividade, ele dá a seu Capitão Phillips a medida exata de heroísmo, humanidade e ousadia que fazem com que o papel lhe caiba como uma luva. Em um ano em que também interpretou um discreto Walt Disney no delicado "Walt nos bastidores de 'Mary Poppins'" - onde atua ao lado de Emma Thompson - ele mostrou que fazia mais falta do que parecia.

Nenhum comentário: