terça-feira, 24 de março de 2015

JOGOS, TRAPAÇAS E DOIS CANOS FUMEGANTES

JOGOS, TRAPAÇAS E DOIS CANOS FUMEGANTES (Lock, stock and two smoking barrels, 1998, Summit Entertainment, 107min) Direção e roteiro: Guy Ritchie. Fotografia: Tom Maurice-Jones. Montagem: Niven Howie. Música: David A. Hughes, John Murphy. Figurino: Stephanie Collie. Direção de arte/cenários: Iain Andrews, Eve Mavrakis/Jacalyn Haiman. Produção executiva: Stephen Marks, Peter Morton, Angad Paul, Trudie Styler, Steven Tisch. Produção: Matthew Vaughn. Elenco: Jason Flemyng, Dexter Fletcher, Nick Moran, Jason Statham, Steven Mackintosh, Nicholas Rowe, Vinnie Jones, Sting. Estreia: 28/8/98

Se em 1993 Hollywood viu nascer um novo estilo de fazer cinema nas mãos de Quentin Tarantino, a Inglaterra também não ficou atrás no final da década, quando o jovem Guy Ritchie (então com meros 30 anos) lançou seu "Jogos, trapaças e dois canos fumegantes", um policial estiloso, bem-humorado e repleto de sacadas visuais que sacudiu o tradicional cinema britânico com um sopro de modernidade e sarcasmo. Visualmente excitante, com um roteiro vibrante e ágil e um elenco de atores desconhecidos que se tornariam famosos no decorrer dos anos, como Jason Statham e Jason Flemyng, o filme de Ritchie acabou se tornando um enorme sucesso mundial justamente por quebrar regras narrativas e introduzir em um gênero historicamente sério uma injeção de sarcasmo e ironia que o revigorou aos olhos de uma plateia sedenta por novidades.


Dotado de uma complexa estrutura de personagens e situações aparentemente independentes, "Jogos, trapaças e dois canos fumegantes" exige do espectador uma atenção redobrada, sob pena de perder as várias nuances e detalhes que desfilam pela tela na bela fotografia amarelada de Tom Maurice-Jones. Tudo começa quando o jovem Eddy (Nick Moran) resolve apostar 25 mil libras em um jogo ilegal contra um dos mais perigosos bandidos do submundo londrino, o famoso Hatchet Harry. Depois de arrecadar o dinheiro junto com seus amigos - Soap (Dexter Fletcher), Tom (Jason Flemyng) e Bacon (Jason Statham), todos pobres e dependentes de uma vitória no jogo - ele acaba caindo em uma armadilha do criminoso e sai da mesa de jogos devendo o dobro da aposta, dando como garantia do pagamento (em cinco dias) o bar de seu pai, JD (o cantor Sting, marido da produtora Trudie Styler) e a possibilidade de perder os dedos das mãos. Pensando em como obter dinheiro em tão pouco tempo, Eddy e seus companheiros de dívida tem a ideia pouco brilhante de envolver-se em um esquema de roubar a maconha que seus vizinhos de porta pretendem subtrair de um grupo de jovens que cultivam a droga ilicitamente. Logicamente as coisas não acontecem conforme o esperado, e eles são obrigados a lidar com uma sucessão de incidentes violentos e bizarros que incluem, entre outras coisas, duas pistolas antigas que valem milhões, e Big Chris (Vinnie Jones), um capanga que tem o costume de levar o filho pequeno a tiracolo para todas as suas missões.

Realizado em um tom quase histérico que mal dá tempo ao espectador para respirar, "Jogos, trapaças e dois canos fumegantes" banha de sarcasmo uma trama que, sem o molho do humor, cairia inevitavelmente na violência pura e simples do gênero. Dominando por completo a história que tem em mãos, Guy Ritchie - que depois chegaria a Hollywood, se casaria com Madonna e sofreria alguns reveses na carreira até voltar a acertar com a franquia "Sherlock Holmes", estrelada por Robert Downey Jr. e Jude Law - deita e rola na direção do filme, o dotando de um ritmo acertadamente veloz que disfarça o fato de o roteiro muitas vezes ser mais confuso do que deveria ser. Em diversas ocasiões, o espectador perde tempo demais tentando entender as relações entre os personagens, em vez de acompanhar a história, o que, de certa forma, trai a preferência do cineasta pelo visual em detrimento do conteúdo. Esse pecadilho ele corrigiria em seu trabalho seguinte, "Snatch, porcos e diamantes", feito com dinheiro e astros de Hollywood (Brad Pitt, Benicio Del Toro) e que conseguiu equilibrar com mais sucesso os ingredientes apimentados que descobriu em seu primeiro filme. Mesmo dando um nó na cabeça do espectador, "Jogos, trapaças e dois canos fumegantes" ainda é um extraordinário filme de estreia.

Nenhum comentário: